Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Data Centers em Alta. Aqui estão as Tendências. E as Consequências para os Gestores de Rede.

O setor de Data Center e seus fornecedores estão, sem dúvida, enfrentando uma nova alta. Mais de uma dúzia de megatendências digitais estão causando este vento em alta. O que os gestores de rede precisam saber sobre as consequências?

23. Novembro 2020

7 MIN READ

Trata-se de mais do que apenas a quantidade de dados

É essencial olhar mais de perto exatamente o que está acontecendo no crescente mercado de Data Center. Porque se trata de mais do que apenas grandes quantidades de dados.

  • Há um grande aumento nos desafios técnicos, econômicos e de qualidade. A era da digitalização, por exemplo, tem de ser dominada. Os Data Centers têm de ser capazes de reagir de forma eficiente e ágil às mudanças frequentes e aos desafios inesperados.
  • Concorrência, proteção climática, segurança e outros fatores estão forçando as pessoas a agir. Operar a empresa e os Data Centers nas instalações está se mostrando muito complexo e muito caro. Eles estão perdendo terreno contra as ofertas de nuvem e colo.
  • Os parques e redes de servidores têm que funcionar a toda velocidade 24 horas por dia, 7 dias por semana. Isso requer qualidade total e a tecnologia mais confiável possível.
  • Os Data Centers devem ser capazes de dominar o tráfego de dados com a migração para 100, 200 e em breve 400 Gbit/s. O que isso significa para a infraestrutura e cabeamento? Por exemplo: maior densidade e ainda mais cabos nos racks.
  • Várias ou mesmo centenas de milhares de portas e patch cords em um Data Center – quem vai gerenciar esses grandes números? É por isso que a automação da operação da rede está na agenda.
  • Os clientes esperam que seus dados e aplicativos estejam disponíveis em tempo real o tempo todo. Isso significa que as latências têm que ser consideravelmente reduzidas. As únicas respostas são a fibra óptica e novos tipos de arquitetura de rede.

Ever faster. 400 Gbit/s (400G) is now moving into the data center world. The graphic shows the forecast for sales of faster switches or switch ports. That includes breakout cabling with 8x50G and 4x100G. Graphic: R&M

Nossa reportagem na revista especializada CONNECTIONS No. 57 examina mais detalhes do desenvolvimento atual do mercado. Saiba tudo sobre as categorias modernas, tais como hiperescala e Data Centers Edge. Use a reportagem para encontrar pontos de orientação para as próximas etapas do boom.

Faça o download da revista R&M aqui.

Driving forces and upcoming changes in the international data center market. Graphic: R&M

Driving forces and upcoming changes in the international data center market. Graphic: R&M

Fibras ópticas hoje

Um aspecto técnico deve ser dado particular ênfase neste ponto: o tema da fibra óptica.

A tradicional topologia hierárquica da rede com núcleo, agregação e nível de acesso não pode mais lidar com a quantidade de dados. Os dados se reúnem em suas rotas de tráfego.

A fibra óptica é a única solução para conectividade em Data Centers competitivos – dependendo do requisito e da arquitetura com fibra monomodo ou multimodo.

As arquiteturas leaf spine entrelaçadas reduzem a latência. Uma malha de rede com cabeamento crisscrossing garante agora que os switches no nível de acesso não estejam mais do que um salto de distância uns dos outros.

The network architecture of large data centers is changing. Leaf-spine is the name of the new concept of meshed infrastructure. It reduces latency. Graphic: R&M

The network architecture of large data centers is changing. Leaf-spine is the name of the new concept of meshed infrastructure. It reduces latency. Graphic: R&M

Ao nível do transporte, o número de fibras está aumentando. Para 40 e 100 Gbit/s, os Data Centers requerem oito fibras em pares paralelos. As velocidades mais altas requerem 16 ou 32 pares de fibras. Portanto, a densidade de cabeamento deve ser maior.

A precisão é mais crucial do que nunca com as fibras ópticas. Por exemplo, a atual Modulação de Amplitude de Pulso 4 (PAM4) requer a melhor supressão de ruído possível. A multiplexação por divisão do comprimento de onda (WDM) requer uma transmissão de sinal extremamente precisa e tipos de cabos particularmente adequados.

A tecnologia de multiplexação por divisão do comprimento de onda requer energia para lasers e resfriamento. A ótica paralela passiva, por outro lado, depende da escalabilidade e compactação da infraestrutura. Utiliza melhor os racks, economiza espaço, não precisa de energia. Com base na óptica paralela, os data centers podem migrar rapidamente para o próximo nível. Efetivamente, tudo o que precisa ser feito é conectá-los e desconectá-los.

Os gerentes de rede devem levar isso em consideração ao planejar o futuro.

Jumbo Data Center in Norway

Vision: the jumbo data center in the north of Norway. Planned area: approx. 0.6 million square meters. It will be the fifth-largest data center in the world and will be operated entirely with renewable energy.
Graph: HDR Architects

Isso é o que a R&M faz por você

A R&M apoia operadores, gestores e técnicos em Data Centers, assim como planejadores, gestores de projeto e instaladores com desenvolvimento de produtos e décadas de experiência. Seja no planejamento e seleção de produtos, no fornecimento de soluções completas de cabeamento, na logística ou mesmo em tarefas formais de aceitação e manutenção.

Nossas inovações para cabeamento como Netscale e QuickRelease ajudam a economizar custos, espaço e tempo.

  • Em resposta às mudanças na infraestrutura, a R&M está lançando a plataforma fibra óptica Netscale 72. Ela permite a migração por etapas na execução das operações de rede. A plataforma suporta tanto o cabeamento BASE8 como o BASE12.
  • Com os módulos TAP da R&M, cabos de monitoramento de portas e o sistema de gerenciamento de infraestrutura R&MinteliPhy, os Data Centers monitoram cada conexão de rede de forma central, remota, de ponta a ponta, automaticamente e em tempo real.
  • InteliPhy Net é um software que digitaliza completamente o gerenciamento da rede.
  • Dê uma olhada no Manual do Data Center da R&M para orientações.

Nossas recomendações

  • Planeje o cabeamento do Data Center de forma holística, extremamente precisa e prevendo as futuras atualizações.
  • A tecnologia de rede deve ser capaz de se adaptar rapidamente às novas exigências: maior capacidade, maior banda larga, etc.
  • Levar em consideração os principais requisitos: alta densidade, latência, redundância, automação, manutenção simples.
  • Os sistemas pré-terminados e modulares podem ser implementados rápido e logicamente sem erros ou complicações.
  • A confiabilidade operacional garantida é uma necessidade para a tecnologia de rede. Os Data Centers não podem falhar.
  • O monitoramento automatizado do cabeamento deve ser parte integrante do mesmo. Nenhuma fibra deve ser deixada sem monitoramento.
400 GigabitsData Center de Hiper escalaGerenciamento de Infraestrutura Automatizada

Contacte-nos

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Isso também pode ser de seu intesse

Redes Inteligentes Muito complexo?

Redes Inteligentes ajudam você a controlar seu Data Center de forma mais inteligente. Muita complexidade?

3 MIN READ

Ainda mais Fibra. Será suficiente?

Para Data Centers, não há mais volta. No caminho para 400G, eles precisam de fibra e algo mais.

3 MIN READ

Cabeamento de Data Centers em Hiperescala – Mas como?

Mantendo o controle de milhares de cabos de fibra óptica... Este é um enorme desafio para Data Centers de hiperescala.

3 MIN READ

A Competição em torno do 800 Gigabit Ethernet

Uma competição emocionante. A tecnologia de conectores para 800G está desafiando a indústria.

3 MIN READ

Contagem de Portas e Cabos Sem erros

Você imagina poder contar e gerenciar portas e cabos em seu Data Center sem nenhum erro?

3 MIN READ

Lido Recentemente

Send this to a friend